Norte-americanos, Australianos, Canadenses e Japoneses já podem tirar visto on-line para entrar no Brasil.

Documento que antes chegava a levar 40 dias para ser entregue é obtido em 72 horas e seu preço caiu de 160 para 40 dólares

Desde hoje, 25 de janeiro, em acordo assinado pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão, os turistas norte-americanos, assim como japoneses, australianos e canadenses, já podem tirar vistos de entrada no Brasil pela internet. O processo que antes obrigava o turista americano, por exemplo, a comparecer a uma das 10 embaixadas brasileiras no país e chegava a levar 40 dias, com as novas medidas, passa a ser resolvido em apenas 72 horas. O valor para emissão do documento nos Estados Unidos também caiu de 160 para 40 dólares. “Essa é uma demanda antiga no setor de turismo e hotelaria brasileiro.  Os Estados Unidos, assim como o Japão, Canadá e Austrália tem potencial para serem  um dos principais emissores de turistas para o Brasil e essa medida, certamente, irá aumentar o fluxo de viajantes internacionais nossos destinos nacionais”, afirmou Manoel Linhares, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Nacional.

Segundo Linhares, essa é uma reivindicação antiga do setor que tem como objetivo alavancar os destinos brasileiros. Com as novas medidas será possível solicitar o documento inclusive de Smartfones. Segundo pesquisas em países que já adotaram essa medida, o fluxo de turistas americanos chega a aumentar em 25%. “A Organização Mundial de Turismo (OMT) estima que a receita gerada pelos turistas americanos no Brasil que hoje chega a 710 milhões de dólares por ano, possa passar a casa do 1 bilhão”, disse o presidente da ABIH Nacional, para depois completar: “Essa foi um conquista importante para o setor de turismo brasileiro que, certamente, se refletirá nas taxas de ocupação dos hotéis por todo o país”.

Para o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz,a medida é fundamental para desburocratizar os procedimentos e facilitar a relação entre os dois países, aumentando também as trocas comerciais. “Essa facilitação para obter vistos de entrada certamente fará com que mais turistas americanos venham ao Brasil, o que ajudará não só setor de turismo, mas diversos outros que interagem direta ou indiretamente com ele”, disse.  O ministro do Turismo afirmou ainda que vem trabalhando para aumentar as fronteiras do turismo brasileiro e expandir ainda mais o alcance de nossos destinos. “O turismo tem um efeito multiplicador, pois cada turista que chega e tem uma boa experiência conta isso para seus amigos que certamente, irão considerar o Brasil como um destino mais viável e, devido a essas facilidades, aumentarão suas chances de escolher um de nossos destinos na sua próxima viagem. Já estamos negociando para estender essa facilidade também para os chineses e, assim, aumentar ainda mais o fluxo de turistas internacionais no país”, completou o ministro.